Release


As definições de talento e beleza são atualizadas a cada aparição de MC Pocahontas. Nascida em Queimados e criada em Duque de Caxias, municípios vizinhos na Baixada Fluminense, no estado do Rio de Janeiro, Viviane – o verdadeiro nome da cantora – começou a brilhar cedo na música, após ser descoberta por um DJ em São Paulo.

Antes de fazer sucesso no funk, no entanto, Pocahontas, 22 anos, era fã de rock. Ao ser convidada por amigos para colocar voz em músicas do ritmo que viria a consagrá-la, apenas em participações, ou seja, sem a intenção de tornar-se MC, não foi somente seu gosto musical que mudou, mas também sua vida pessoal e profissional. Segundo ela mesma, os funkeiros a abraçaram. Logo, lançaria no mercado, em novembro de 2010, Chamando Seu Nome, o primeiro hit. Em março do ano seguinte, já trabalhava profissionalmente. Foi quando a música explodiu. Primeiro em São Paulo, depois nos demais estados brasileiros.

“Eu costumo dizer que foi tudo natural. Quando era criança, eu dizia que queria ser atriz e cantora, mas, quando fui crescendo, sonhava em ser pediatra ou veterinária. Aos 15, 16 anos, não imaginava ser cantora. Mas aconteceu, e hoje isso tudo é mais do que um sonho de criança”, lembra a jovem libriana, que é dona de outros sucessos como Mulher do Poder, Casa dos Machos, Perdendo a Linha e o mais recente Tô Tarada.

O nome artístico é de fácil compreensão. Morena, de cabelo liso, preto e longo, sua imagem é perfeitamente associada à famosa personagem da animação da Disney Pocahontas, uma índia considerada também princesa. O apelido que havia sido dado pela família foi então adotado também para a carreira. “Não tinha um nome melhor”, resume.

Mas o início no funk não foi tão fácil, e Pocahontas precisou encarar um tipo de preconceito ligado justamente à aparência. Explica-se: era o auge das chamadas “Mulheres-fruta”, e ela fugia, digamos assim, daquele “padrão”. “Sofri preconceito principalmente por parte dos homens. Eu sempre fui muito magrinha. Usava boné, aba reta, tênis e calça nos palcos. Então, no início, estranharam muito. Depois, todo mundo me abraçou, as mulheres e os homens. E isso virou uma característica de funk feminino. Hoje, quando você olha uma menina de tênis e boné aba reta, tem 80% de chance de ser MC”, diz, aos risos.

O tal estranhamento ficou no passado. Na verdade, antes mesmo de postar nas redes sociais, a cantora já fazia sucesso com seus looks entre as fãs. Através dos posts na web, isso foi apenas potencializado. “As meninas se inspiram bastante em mim”, confirma.

Falando em fãs, ao longo dos últimos anos MC Pocahontas conquistou uma verdadeira legião nos quatro cantos do Brasil. Se o assunto for rede social, somente no Instagram são mais de 3,5 milhões de seguidores em seu perfil. E o que falar do momento em que “quebrou a Internet” com sua voz ouvida em um post de Kylie Jenner? É que, em março de 2017, a celebridade norte-americana escolhera como trilha sonora para um vídeo curto de maquiagem justamente o trecho “Ostentação, palavra que eu gosto de ouvir”, de Mulher do Poder, sample que o rapper Future usou em Fresh Air. “De Caxias pro mundo”, vibrou Pocahontas na ocasião.

Apesar de colecionar conquistas memoráveis como essa de repercussão internacional, a cantora tem consciência de que nem tudo na vida de uma pessoa é um eterno mar de rosas. Separada após seis anos de casamento, ela garante que amadureceu muito desde então: “A gente precisa passar por certas experiências para crescer”.

Mãe da pequena Vitória, de 1 ano e sete meses, cujo perfil no Instagram, o @vitoriaprincesss, possui atualmente 153 mil seguidores, Pocahontas conta que tudo mudou para melhor com o nascimento da menina. “Ela é a minha maior vitória”, derrete-se, compartilhando o carinho com seus admiradores. “Eles fazem parte de tudo na minha vida. Quando eu engravidei, eles pediram (perfil na rede), queriam saber o que eu estava fazendo, o que a Vitória ganhava ou o que eu ia usar nela. Muitas mães passaram a me seguir. Isso, pra mim, é gratificante.”

Sempre antenada, Pocahontas é também empresária e mantém uma visão de empreendedorismo que vai além de seu universo particular. Para quem não sabe, foi Pocahontas quem descobriu Biel, por exemplo. De olho no futuro e cheia de ideias, tem projetos com artistas que ainda pretende lançar em sua própria produtora. E, ao afirmar que é a principal mentora de sua carreira, faz questão de destacar a parceria com a Gold Produções: “Nós pensamos juntos em tudo”.

No meio de tanto trabalho, na correria do dia a dia, é possível arrumar tempo para cuidar do corpo. “Eu faço estética, mas não tenho dieta. Às vezes eu tento, mas nem sempre”, brinca a artista, que tem 1.70 m de altura. Entre suas inspirações no meio artístico, nomes como Beyoncé, Nicki Minaj e Rihanna. Isso significa um desejo de seguir carreira internacional: sim ou com certeza? “O céu é o limite… Se a gente entrou nessa, tem que pensar sempre cada vez mais alto.”

Girl power assumida, Pocahontas é engajada quando o tema é empoderamento feminino. Ela sabe que representa muitas mulheres: “Quem acompanhou minha história de vida sabe que fui guerreiríssima. Eu represento as mulheres que sofreram relacionamento abusivo, mas que levantaram a cabeça e saíram dessa. Já sofri muito na vida, mas eu permaneço firme, e nessas horas eu vejo que sou uma mulher como todas as outras.”

Diante de tanta personalidade e competência, é certo que se não for para lacrar, MC Pocahontas nem sai de casa.

 

Shows


22/03/2019 RESENHEIRO – ANCHIETA/RJ (BLACKOUT A FESTA)
22/03/2019 ILHA DO GOVERNADOR/RJ
23/03/2019 CELEIRO – RESENDE/RJ
23/03/2019 ÁREA RESTRITA – BARRA MANSA/RJ
30/03/2019 ALOHA FEST – MOSSORÓ/RN

Please enter an Access Token on the Instagram Feed plugin Settings page.

Acesse minhas músicas

Sportify - Mc Pocahontas

Deezer - Mc Pocahontas

Google Play - Mc Pocahontas

Segue Lá

Contato

Material de Divulgação